Um peixe para cada parte do corpo!

Todo mundo sabe o quão saudável é o peixe, não é? #BlogJandaiaSempreComVocê

Tanto que deveria ser consumido com regularidade e não apenas em determinadas épocas como na Santa Quaresma por exemplo. Para se ter uma ideia do “poder nutricional” do alimento, nutricionistas descobriram um peixe que beneficia cada parte do corpo. Confira!

Tilápia e truta

Partes do corpo beneficiadas: coração, cérebro, células, olhos, sistema psicomotor.

Ação no organismo: possuem ômega-3 em menor quantidade, mas diminuem o risco de doenças cardíacas e aterosclerose, ajudam a curar inflamações, contribuem para o desenvolvimento cerebral e para a regeneração das células nervosas.

Contêm grande quantidade de ômega-6, que contribui para o desenvolvimento cerebral, psicomotor, da visão e de vários aspectos da função neural. Porém, o consumo excessivo desse tipo de gordura facilita o processo inflamatório e provoca um desequilíbrio na proporção entre os ácidos ômega-6 e ômega-3, logo, é necessário ingerir alimentos ricos em ômega-3 para compensar a inflamação produzida pelo ômega-6.

Bacalhau

Partes do corpo beneficiadas: coração, cérebro, olhos, pele, vasos sanguíneos, músculos, ossos e dentes.

Ação no organismo: contém altos teores de vitaminas A, E, B6 e B12, sódio, cálcio, fósforo e magnésio. Rico em ácidos graxos ômega-3, que possuem um forte efeito protetor para a saúde do coração. Já a vitamina A tem ação protetora sobre a visão, a pele e as mucosas, e a vitamina E melhora a oxigenação celular, ajuda nas dores menstruais e aumenta a energia muscular. A vitamina B12 age sobre os glóbulos vermelhos, células nervosas, equilíbrio hormonal, na beleza da pele e no controle dos níveis de glicose no sangue. O cálcio é indispensável para a contração dos músculos; o magnésio ajuda no metabolismo energético; e o fósforo é importante na formação de ossos e dentes.

Recomendação: consumir de 2 a 3 vezes por semana (de 400 g a 600 g).

 

Anchova, arenque, cavala, linguado, salmão e sardinha

Partes do corpo beneficiadas: coração, tecidos corporais e sistema imunológico.

Ação no organismo: ricos em ômega-3, ajudam na prevenção de doenças cardíacas, além de aumentarem o HDL (colesterol bom), o que contribui na redução do colesterol total. São excelentes fontes de proteína animal cuja função é fortalecer o sistema imunológico, devido às suas propriedades anti-infl amatórias.

Recomendação: consumir de 2 a 3 vezes por semana (de 400 g a 600 g).

 

Atum

Partes do corpo beneficiadas: coração, cérebro, ossos, células e vasos sanguíneos.

Ação no organismo: contribui para a diminuição dos níveis de colesterol e de triglicérides no sangue e melhora a fl exibilidade das artérias. Rico em ferro, essencial para o transporte de oxigênio e a formação de glóbulos vermelhos no sangue, prevenindo anemias. Fonte de vitaminas B3, B6 e B12. A B3 participa dos processos relacionados ao material genético, permitindo o crescimento e o desenvolvimento sadios. A vitamina B6 é importante para o bom funcionamento do sistema imunológico. E a vitamina B12 é fundamental para o bom funcionamento das células nervosas.

Recomendação: consumir de 2 a 3 vezes por semana (de 400 g a 600 g).

 

E o tão “comentado”ômega 3?

Confira á seguir os peixes mais ricos nesse nutriente imprescindível á saúde


Os campeões de ômega 3

  • Arenque: 1,2 a 3,1 gramas.
  • Sardinha: 1,5 a 2,5 gramas.
  • Salmão: 1,0 a 1,4 grama.
  • Atum: 0,5 a 1,6 grama.
  • Bacalhau: 0,2 a 0,3 grama.
  • Linguado: 0,2 a 0,3 grama.

 

Modo de preparo
Tão importante quanto saber dos benefícios dos peixes para a saúde é saber como o modo de preparo influencia na mesma.

Frito: quando o peixe é frito, ele perde a maioria das propriedades nutricionais, porque é levado a altas temperaturas e se utiliza óleo.

Assado: filés ou postas podem ser assados em forno preaquecido (150°C) e não há necessidade de virá-los durante o cozimento. Para que não ressequem, pincele-os de vez em quando com manteiga ou um molho de seu gosto.

Cozido: deve ser cozido rapidamente, só o necessário para coagular as proteínas e realçar o sabor. Ele estará pronto logo que a carne tenha fi cado opaca e branca. Para testar o ponto, pressione os dentes de um garfo na parte mais grossa do peixe: a carne deverá partir facilmente.

Grelhado: o melhor é usar postas, filés ou peixes inteiros. Os pedaços fi nos têm tendência a ressecar rapidamente, enquanto os maiores podem dourar por fora antes de estarem cozidos por dentro.

No vapor: para esse tipo de cozimento, utilize a panela própria para banho-maria. Coloque água na panela em uma altura de uns 2,5 cm e deixe levantar fervura. Arrume o peixe em um prato untado e coloque-o sobre o suporte de metal ou dentro da panela para banho-maria; tampe e deixe cozinhar até fi car no ponto desejado. Os fi lés e as postas levam de 10 a 15 minutos e os peixes maiores alguns minutos a mais.

Na panela de pressão: as sardinhas possuem grande quantidade cálcio e, cozidas dessa forma, é possível consumir também as espinhas, cartilagem que concentra muito cálcio.

Agora que já sabemos muito mais sobre os peixes vamos consumi-los com maior   frequência,ok? Para maiores informações consulte um médico e um nutricionista.

Fonte: Revista Viva Saúde

 

Separamos também um vídeo muito bacana sobre os benefícios dos peixes à saúde:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *