Jandaia exporta para os Emirados Árabes

Jandaia_dia 1_220

A Jandaia, empresa cearense fabricante de sucos e néctares de frutas, começou a exportar seus produtos para os Emirados Árabes Unidos. Por meio de sua distribuidora em Portugal, a indústria brasileira fechou um contrato de exclusividade com um distribuidor em Dubai, que inclui vendas para lá e também a prospecção de mercado em outros países do Oriente Médio e Norte da África.

Fechamos um contrato de um ano para a exportação de três contêineres por mês. O primeiro contêiner chegou lá no final de novembro e será, principalmente, para a degustação e para fazer o marketing do produto”, revela Martônio Moraes, supervisor de Exportações da Jandaia.

Esta primeira venda para os Emirados inclui néctares e sucos em embalagens de 1 litro, 500 ml e 200 ml. Os sabores exportados foram goiaba, manga, maracujá, caju, acerola, abacaxi, polli frutti, tangerina e misto de maçã e uva.

Com esse contrato de exclusividade para as regiões do Oriente Médio e Norte da África, o distribuidor terá de seis meses a um ano para prospectar clientes e também aumentar o número de contêineres comprados ao mês”, conta Moraes, lembrando que o contrato assinado é renovável anualmente.

Atualmente, a Jandaia produz 4,5 milhões de litros de sucos e néctares por mês. O mercado interno absorve 99% desta produção. O que é exportado vai para os Estados Unidos, Portugal, Espanha, Inglaterra, Holanda, Angola e, agora, Emirados. A empresa também está negociando com Rússia e Cabo Verde.

Moraes conta que a Jandaia já teve um percentual de exportação maior e que, agora, passa por um momento de retomada das vendas externas. “A gente vê um potencial muito grande”, diz o executivo sobre o mercado árabe. “Há grandes perspectivas de negócios nos Emirados e nos outros países da Liga Árabe”, avalia.

Além dos países árabes, o distribuidor de Dubai também está negociando vendas dos produtos da Jandaia_dia 1_218Jandaia para Irã e Rússia. Futuramente, revela Moraes, a empresa também deve produzir embalagens com informações em árabe.

A economia de Dubai

Dubai é uma das principais cidades que integram os Emirados Árabes Unidos, país localizado no Oriente Médio, na fronteira com o Golfo de Omã e com o Golfo Pérsico. O país é formado por 7 emirados, sendo o de Abu Dhabi o mais importante, ocupa em torno de 87% do território. É o 115 país em extensão e possui recursos naturais como petróleo e gás natural. A população de 9,03 milhões de habitantes (2013) é 90% alfabetizada e possui expectativa de vida de 76,8 anos. No ranking do IDH de 2013 o país se posicionou em 40º Lugar.

Esse panorama transformou Dubai numa economia pautada em serviços, comércio, turismo, mercado imobiliário, construção, transportes e serviços financeiros, e muitas oportunidades de investimentos, sendo ainda um das principais opções para empresas estabelecerem filiais e até mesmo matrizes. Atualmente o petróleo representa em torno de 4% do PIB. A previsão do governo para 2015, demonstrada no Plano Estratégico de Dubai, enfatiza a diversificação da economia como o principal objetivo estratégico.O país espera um crescimento de 11% em 2015 para atingir um PIB de 108 bilhões de dólares e aumentar o PIB per capita para 44 mil dólares. O PIB atual dos Emirados Árabes é de 402,34 bilhões de dólares, e a inflação atual é de 1,65, é a 29ª economia do mundo.O saldo da Balança Comercial em 2013 entre o Brasil e Emirados Árabes é positivo. O Brasil exportou 3.199,37 bilhões de dólares e importou de lá 610,53 milhões de dólares.

Alimentos foram recorde de exportaçãobrasileira em 2013 para os árabes, tanto em commodities como em produtos industrializados

De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em 2013 o Brasil exportou 17 milhões de toneladas para Dubai. Destaque para carnes, açúcar e cereais e bebidas que representaram 1,4% do total exportado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *